Novo texto na seção Artigos trata de amostragem estatística - Destaque Notícias

09/10/2018 19:30

Já está disponível no Portal o artigo “Amostragem estatística em Auditoria de Controle Externo”, de autoria do economista Thulyo Tavares, supervisor de equipes de fiscalização e controle do TCM, e do engenheiro civil Rafael Waissman, agente de fiscalização do Tribunal, ambos membros do Grupo de Métodos Quantitativos. O texto explica como a amostragem estatística é utilizada nas atividades da Auditoria do Tribunal, permitindo extrapolar as informações e conclusões dela extraídas para a totalidade do universo fiscalizado.

Como esclarecem os autores, o tamanho de uma amostra depende de diversos fatores, dentre eles o tamanho da população e sua variabilidade, o nível de confiança, a precisão desejada para o resultado a ser obtido, entre outros. Sempre é possível, porém, extrair alguma inferência acerca do objeto auditado independentemente do tamanho da amostra. É claro que, quanto maior a amostra observada, menor a margem de erro e, por consequência, menor o intervalo de confiança.

Já está disponível no Portal o artigo “Amostragem estatística em Auditoria de Controle Externo”, de autoria do economista Thulyo Tavares, supervisor de equipes de fiscalização e controle do TCM, e do engenheiro civil Rafael Waissman, agente de fiscalização do Tribunal, ambos membros do Grupo de Métodos Quantitativos. O texto explica como a amostragem estatística é utilizada nas atividades da Auditoria do Tribunal, permitindo extrapolar as informações e conclusões dela extraídas para a totalidade do universo fiscalizado.

Como esclarecem os autores, o tamanho de uma amostra depende de diversos fatores, dentre eles o tamanho da população e sua variabilidade, o nível de confiança, a precisão desejada para o resultado a ser obtido, entre outros. Sempre é possível, porém, extrair alguma inferência acerca do objeto auditado independentemente do tamanho da amostra. É claro que, quanto maior a amostra observada, menor a margem de erro e, por consequência, menor o intervalo de confiança.

Legenda aqui

Além de apresentar todos os aspectos técnicos que caracterizam uma amostragem estatística e a utilidade desta nas ações de controle externo promovidas pelo TCM, o artigo mostra ao público leigo a cientificidade que embasa tais amostragem, uma vez que, para o censo comum, muitas vezes é difícil compreender como é possível extrair informações gerais fidedignas recorrendo apenas à investigação de uma pequena parcela do universo populacional.

Já está disponível no Portal o artigo “Amostragem estatística em Auditoria de Controle Externo”, de autoria do economista Thulyo Tavares, supervisor de equipes de fiscalização e controle do TCM, e do engenheiro civil Rafael Waissman, agente de fiscalização do Tribunal, ambos membros do Grupo de Métodos Quantitativos. O texto explica como a amostragem estatística é utilizada nas atividades da Auditoria do Tribunal, permitindo extrapolar as informações e conclusões dela extraídas para a totalidade do universo fiscalizado.

Como esclarecem os autores, o tamanho de uma amostra depende de diversos fatores, dentre eles o tamanho da população e sua variabilidade, o nível de confiança, a precisão desejada para o resultado a ser obtido, entre outros. Sempre é possível, porém, extrair alguma inferência acerca do objeto auditado independentemente do tamanho da amostra. É claro que, quanto maior a amostra observada, menor a margem de erro e, por consequência, menor o intervalo de confiança.

Já está disponível no Portal o artigo “Amostragem estatística em Auditoria de Controle Externo”, de autoria do economista Thulyo Tavares, supervisor de equipes de fiscalização e controle do TCM, e do engenheiro civil Rafael Waissman, agente de fiscalização do Tribunal, ambos membros do Grupo de Métodos Quantitativos. O texto explica como a amostragem estatística é utilizada nas atividades da Auditoria do Tribunal, permitindo extrapolar as informações e conclusões dela extraídas para a totalidade do universo fiscalizado.

Como esclarecem os autores, o tamanho de uma amostra depende de diversos fatores, dentre eles o tamanho da população e sua variabilidade, o nível de confiança, a precisão desejada para o resultado a ser obtido, entre outros. Sempre é possível, porém, extrair alguma inferência acerca do objeto auditado independentemente do tamanho da amostra. É claro que, quanto maior a amostra observada, menor a margem de erro e, por consequência, menor o intervalo de confiança.